O Caminho para a Paz

    Passamos por momentos realmente difíceis, onde a busca pelo poder não cessa e os crimes cometidos por aqueles que o detém são incontáveis.

    Os problemas sociais aumentam em proporções alarmantes não só em nosso país, mas em todo o mundo. A exploração econômica, o armamento nuclear, o descaso por parte dos políticos, os preconceitos de toda ordem e o desrespeito à natureza, tornam irônicas as palavras pronunciadas em nome da paz.

    O homem afasta-se de seus reais compromissos com grande facilidade, influenciado pelo delírio da conquista e do poder. Preocupa-se em "ter mais", esquecendo-se da importância de "ser mais". Apega-se as coisas materiais, tornando-se cada vez mais individualista. O progresso material é o objetivo e em seu nome esforços não são medidos, nem sequer as conseqüências.

    O progresso espiritual é esquecido. O homem pouco a pouco esquece-se de seus irmãos (a humanidade) e perde-se de si mesmo.

    Torna-se necessária a existência de pessoas preocupadas com a situação mundial. Pessoas que atuem na vida política, comunidades religiosas, entidades ou instituições assistenciais, centros espíritas, movimentos populares, etc., preocupadas em lutar por uma sociedade mais justa e humana.

    Felizmente, existiram ao longo dos tempos e existem ainda, pessoas que assumem compromissos vários com o meio social e com a humanidade, realizando excelentes trabalhos.

    Frente a realidade da qual fazemos parte, deveríamos nos posicionar, aliando-nos às pessoas que mantém o desejo de transformar o mundo em um lugar melhor, participando do processo de transformação.

    O Deus no qual acreditamos é justo e bom, porém não podemos atribuir-Lhe as nossas culpas ou esperar que Ele nos poupe das conseqüências de nossos erros. Nossos problemas são oportunidades benditas de resgate e crescimento. Todas as experiências são importantes, mesmo as desagradáveis. As dificuldades, enfim, a própria vida, devem ser encaradas como desafios aos quais podemos aceitar e sairmos vitoriosos, a partir do momento em que acreditarmos na justiça de Deus e na capacidade do homem. Porém, não adianta cruzar os braços e apenas acreditar. Devemos buscar as verdades, lutar contra as nossas imperfeições, nos armando dos melhores sentimentos e intenções. E vale lembrar: o estudo orienta, esclarece e fortalece o ser enquanto homem e Espírito, fazendo com que entre outras vitórias, ele seja vitorioso no conhecimento, arma poderosa que quando bem direcionada promove descobertas, transformações, alegrias... a PAZ.


    Extraído do jornal FOLHETIM ESPÍRITA Nº 31 - 1987 - Órgão da Sociedade Espírita Beneficente Maria Amélia São Bernardo do Campo - SP


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens