Roosevelt Tiago, renomado escritor e palestrante, lança o livro Terapia Anti Queixa

Lamento, desgosto, ressentimento. Estas são as definições da palavra queixa. Por si só já indicam um estado desagradável, perturbado, e trazem consigo o agravante de contaminar o ambiente, prejudicar pessoas com o pessimismo e com uma certa pressão emocional. É tão ruim que só pode mesmo gerar outro lamento.

Tais sentimentos tiram a espontaneidade das relações, dificultam o fluir natural da vida e criam enormes obstáculos para o êxito dos empreendimentos. Como indica Caetano Veloso na música que tem exatamente o mesmo título, a queixa “(...) é o avesso de um sentimento, um oceano sem água (...)”. Pior é que pode se transformar num hábito, num comportamento que a pessoa nem percebe, tornando-se um reclamão, um queixoso contumaz, tornando-se desagradável e muitas vezes inconveniente.

É comum, inclusive, que onde estão os queixosos contumazes, aqueles que não vigiam o verbo, nem o comportamento de reclamar, acusar ou contestar por capricho e nunca para colaborar, o ambiente torna-se pesado, dificultando as iniciativas.

As adversidades na vida são naturais, na verdade autênticos degraus de amadurecimento e crescimento pessoal. Necessário encarar os obstáculos como verdadeiros mestres que nos ensinam a viver. Então, pode-se perguntar: reclamar resolve, muda alguma coisa? Queixar-se pode colaborar para a harmonia na convivência e para o equilíbrio pessoal? Claro que não! A queixa por hábito apenas é inútil e nociva.
Claro que há situações que ela poderá ser útil, mas é preciso ponderar justamente para não adquirirmos o feio hábito de simplesmente queixar-se de tudo, pois aí seremos os eternos descontentes, o que é lamentável diante das próprias perspectivas diárias.

Roosevelt Tiago, renomado escritor e palestrante, atento a essas ocorrências, lançou, com muita propriedade, seu novo livro Terapia Anti Queixa.

Notem os leitores a oportunidade do título. Dá para imaginar o conteúdo convidativo para vencermos essa tendência perniciosa de queixar-se por tudo ou por nada. O livro, todo ilustrado, traz exemplos e reflexões notáveis, tem prefácio do grande maestro João Carlos Martins – que teria todos os motivos para queixar-se e soube superar as adversidades que enfrentou –, está todo ilustrado e, óbvio, traz a visão que esclarece e conduz para refletir sobre a grave questão.

O título é bom, o conteúdo é muito oportuno e só de ver a obra já temos a sensação agradável dos benefícios de levantarmos a cabeça com coragem e determinação diante das situações adversas. Autêntica terapia mesmo! Lançamento muito oportuno para presentear e refletir. Solicite seu exemplar pelo fone 0800 770 2200 ou pelo site www.solidumeditora.com.br


Texto Orson Carrara


Acesse o cartaz do evento e ajude a divulgar: Clique Aqui

Notícia Anterior | Posterior

Datas Importantes do Espiritismo

OUTUBRO

Dia 01 de 1923
Em 1923, em Buenos Aires, Argentina, fundação da revista La Idea, por Angel Scarnichia.
Dia 01 de 1946
Em 1946, desencarna em Belo Horizonte, Minas Gerais, Irma de Castro Rocha, conhecida no Movimento Espírita como Meimei. Nascida em Mateus Leme, Minas Gerais a 22 de outubro de 1922.
Dia 01 de 1990
Em 1990, Divaldo Pereira Franco concede entrevista de 10 minutos à TV MNE Portuguese, em Johannesburg, África.
Dia 01 de 1994
Em 1994, Divaldo Pereira Franco recebe o título de cidadão honorário de Ilhéus, Bahia.
Dia 01 de 2003
Em 2003, é criado o Momento em Casa, oferecendo a possibilidade de receber, aos que se cadastrem através do site do Momento Espírita, de segunda a sexta, de 3 a 4 textos, selecionados a partir dos transmitidos, na semana, através das Rádios, na Capital do Estado.
Dia 02 de 1860
Em 1860, nasce em Ayerbe, província de Huesca na Espanha, Angel Aguarod. Desencarna em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, em 13 de novembro de 1932.
Dia 02 de 1870
Em 1870, nasce na cidade de Palmeira, PR, o professor José Nogueira dos Santos, que foi o sexto Presidente da Federação Espírita do Paraná. Desencarna em Curitiba, no dia 24 de julho de 1956.
Dia 02 de 1920
Em 1920, em Paraíba do Sul, Rio de ... Saiba mais...