A+ | A- | Imprimir | Ouça a MSG | Ant | Post

Nesse instante em que pedíamos com fervor, vi que um foco de luz atravessava a pesada atmosfera, banhando aquelas frontes imersas no martírio. Nenhuma delas percebeu aquele clarão; somemte em alguns notei a eflorescência de uma estranha ansiedade, que representava ligeiro alívio ao mesmo tempo...

Escutei, em seguida, o meu guia dizer:

- “Vamos, filha! A nossa prece foi ouvida. Se os sofredores não conseguiram receber seus benefícios imediatamente, pelo estado de dor e de endurecimento em que se encontram, basta, para a nossa alegria, que algumas dessas almas vagamente tenham sentido o sagrado influxo dos nossos apelos; porque hoje, nesses corações que experimentaram o anseio da felicidade e da perfeição, plantamos com as nossas rogativas sinceras os lírios perfumados da paz e da esperança”.


Por: Maria João de Deus, Do livro: Cartas de uma Morta, Médium: Francisco Cândido Xavier


Leia Também:

Recado da Esperança: por Maria Dolores
Ante o Príncipe da Paz: por Vianna de Carvalho
Esperanças Alheias: por Meimei
Nunca Esmoreça: por Maria Dolores
Pessimismo: por Emmanuel

Avalie Esssa MSG

7 Voto(s) 0 Voto(s)

Comentários