Sessões Mediúnicas

    Na noite de 27 de janeiro de 1955, finda a laboriosa tarefa de socorro aos irmãos desencarnados em sofrimento, o nosso amigo espiritual André Luiz compareceu e ofertou- nos os interessantes apontamentos para a condução de sessões mediúnicas que passamos a transcrever.


    Amigos, cooperando, de algum modo, em nossas tarefas, registraremos hoje algumas notas, que supomos de real interesse para as nossas sessões mediúnicas habituais.

    1º - Acenda a luz do amor e da oração no próprio espírito se você deseja ser útil aos sofredores desencarnados.

    2º - Receba a visita do companheiro extraviado nas sombras, nele abraçando com sin- ceridade um irmão do caminho.

    3º - Não exponha as chagas do comunicante infeliz à curiosidade pública, auxiliando-o em ambiente privado como se você estivesse socorrendo um parente enfermo na intimidade do próprio lar.

    4º - Não condene, nem se encolerize.

    5º - Não critique, nem fira.

    6º - Não fale da morte ao Espírito que a desconhece, clareando-lhe a estrada com pa- ciência, para que ele descubra a realidade por si próprio.

    7º - Converse com precisão e carinho, substituindo as preciosas divagações e os longos discursos pelo sentimento de pura fraternidade.

    8º - Coopere com o doutrinador e com o médium, endereçando-lhes pensamentos e vi- brações de auxílio, compreensão e simpatia, sem reclamar deles soluções milagrosas.

    9º - Não olvide, a distância, o equilíbrio, a paz e a alegria, a fim de que o irmão sofre- dor encontre o equilíbrio, a paz e a alegria em você.

    10º - Não se esqueça de que toda visita espiritual é muito importante, recordando que, no socorro prestado por nós s quem sofre, estamos recebendo da vida o socorro que nos é necessário, a erguer-se em nós por ensinamento valioso, que devemos assimilar, na rege- ração ou na elevação de nosso próprio destino.


    A+ | A- | Imprimir | Envie para um(a) amigo(a) | Mensagem Anterior | Posterior | Ouça o conteudo



    Acesse todas as Mensagens